top of page

Rafaela e Seraphião - Nada poderia ser mais absurdo






Prólogo

Fora seduzida pelo brilho das coisas,

das mais doces às mais perversas.

Costumava vir até essa igreja benzer seus pecados;

Algo de errado deveria vir junto, mas... se perdia pelo caminho.


Jamais esquecera a musiquinha que fizeram em sua homenagem:

“Rafa, Rafa, Rafa ela, é menino ou é menina? Ela sabe é o Rafa ela”.

Aquele coração frio, porém vivo, jamais perdoaria esse mundo.

Agora, só, nessa quase cidade; embrenhada, escondida, pronta.


A humilhação teria feito essa alma à sua sombra e morada?

Só, nesses tempos, indiferentes ao sofrimento dos diferentes;

Nesse teatro de marionetes, essa peça parece não ter fim.


O anúncio será feito, haverá uma celebração

e risos sorrirão; até às lágrimas.

O tempo desvelará seus registros e trará infâncias de volta.


Corram! Corram! Seraphião está vindo.





 


SINOPSE

Esta é uma ficção marcada pelo suspense, pelo mistério e pelo flerte com o fantástico. Com uma trama bem urdida, repleta de personagens marcantes, o romance traz várias situações: o caso de amor entre o fruto de uma manipulação genética - eugenia - e uma sedutora adolescente descendente de russos fugitivos da 2ª Guerra; o casamento por interesse entre essa adolescente milionária e um homem mais velho e sem posses; o favorecimento à igreja da sua cidade com a intenção de aliviar o peso dos seus pecados; o investimento em um hostel para compensar o desprezo da sua comunidade; a construção de uma clínica de endocrinologia como fachada para uma experiência de transição de gênero criminosa e, por fim, um grupo LGBT lutará pelos direitos heterossexuais.

Mas engana-se que aqui só temos uma aventura insólita, pois nas entrelinhas a história carrega um compêndio de contradições ligadas ao universo dos valores contemporâneos, que envolvem a manipulação comercial dos corpos pela ciência, as crenças pós-modernas e atávicas e a luta pelo reconhecimento de direitos. Essa miscelânea de situações insólitas introduz finalmente o catalisador de todos esses elementos: um ser místico supostamente albino, chamado Seraphião. Ele habita o imaginário popular e se une a Rafaela, levando todos a questionarem a legitimidade da festa cristã patrocinada por sua mãe.

Qual seria a ligação entre Lindau, essa pequena cidade de nome alemão nos arredores de Palmas, no Tocantins, a eugenia, um famoso médico nazista e os personagens dessa trama?


Volmir Cardoso Pereira

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Londrina (UEL).

Professor efetivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).




Compre na Amazon











Ou fale direto com o autor (Clique Aqui)



 


Design de Capa e Diagramação (Clique Aqui)



Commenti


bottom of page